Paraíso Verde Minas

O SONHO

ISituado na bela região do centro-oeste mineiro, a 30km de Pará de Minas (BR 262 duplicada), o antigo Sítio Shalom, agora Paraíso Verde, em Bom Jesus do Oeste, é um sonho em realização contínua há mais de 30 anos. Sonho de viver em um lugar para plantar, colher, produzir, transformar e compartilhar a paz da natureza.

8Quartos
1Casa
2000Metros
1Piscina

Nossos Serviços

1. HOSPEDAGEM
Pela extensão do lugar, o Paraíso verde proporciona um espaço muito bom para vários tipos de hospedagem, do individual até famílias e grupos com interesse diversos como lazer, festas, estudos, encontros terapêuticos e muito mais.
2. ACOMODAÇÕES
Apartamentos: suítes que traduzem simplicidade, conforto e aconchego, com rede na varandinha, ventilador de teto, bem arejados e um belo visual para descansar e acordar com a “sinfonia dos pardais” e sua majestade, o sabiá. Casa do Adeilson: com 6 quartos, varandão com cozinha, fogão a lenha, ida para grupos que gostam de fazer a própria comida. Quartos coletivos: beliches simples, banheiros internos, masculino e feminino. As refeições podem ser feitas pela equipe do sítio ou pelos hóspedes. Camping: vários lugares podem ser utilizados: no gramado, debaixo dos pés de manga, na marinha… Banheiros masculinos e femininos, chuveiro quente.
3. SÍTIO TERAPIA
O ar puro, o verde, os sons da natureza, passarinhos, o encanto das flores, as frutas sazonais, a marinha, estrada e trilhas para caminhadas. A comida, o bate papo e a música boa, o balanço na árvore, o licor de jabuticaba, a cachacinha, a cervejinha gelada e muito mais, fazem do nosso lugar um paraíso, daí vem o nome Paraíso Verde. Venha desfrutar. Uma sítioterapia. Eventualmente, além da troca de conhecimentos e experiências, sessões de massagens (shiatsu) reiki, acupuntura, geoterapia e etc, com o Adeilson. Temos parceiros como Warney Ribeiro (reiki, acupuntura, homeopatia) e o psicólogo José Eustáquio chaves, o Bolão, especializado em bioenergética, podendo haver temporadas de imersão terapêuticas, inclusive com terapeutas de sua preferência. Valores não inclusos na hospedagem. Promotores de cursos de formação holística e crescimento pessoal encontram aqui um lugar especial.
4. REFEIÇÕES
As preferências pessoais e dos grupos são muito importantes e dentro de uma visão da cozinha saudável, natural e saborosa e com toques de ervas e condimentos diversos, dentro das tradições, abrimos um amplo leque de possibilidades. Café da manhã: café com rapadura, leite, manteiga e queijo da roça. Broa, raízes e sempre as “quintas” da deliciosa moinha mineira como o biscoito de farinha (da região). Sucos naturais, iogurte e mel, e muito mais. O dia começa cheio de energia! Almoço e jantar: além do antigo feijão com arroz, há sempre os integrais, legumes e verduras da horta, combinando sempre várias tendências. Destaque especial pro frango caipira, angu do nosso fubá de junho. Variedade, sabor e criatividade. Porções: mandioca frita, uma deliciosa linguiça caseira, salgados especiais, carros do açougue local. Aqui você passa bem!
5. LAZER
Piscina: 14mx7m metade rasa dando segurança para crianças e idoso e conforto para refrescar, relaxar e tomar um gostoso banho de sol. Churrasqueira e pia para aproveitar. Salão de jogos: sinuca, ping pong, totó e vários jogos de tabuleiro. Quadra: futsal, volei, peteca, festas e outros eventos. Pescaria: na represa do Edinho, nosso vizinho, tem traíra boa (exclusiva para nossos hóspedes). Nossas represas secaram com a diminuição severa das chuvas. Esperamos que as nascentes voltem. Salões: salão de TV e salão de refeições são espaços reversíveis para eventos diversos. Salão de reuniões e terapias: um lugar reservado para meditação, massagens (shiatsu), reiki, etc.
6. TRADIÇÃO X WI-FI
Várias peças da roça antiga são expostas e comercializadas, é nosso “museu da roça”. Nosso moinho de pedra produz o “fubá de junho”, ingrediente indispensável do angu e da broa. OBS: aceitamos doações para o museu da roça. Wi-fi: mesmo no meio do mato em conexão com a natureza, estamos também em conexão wi-fi. “Navegar é preciso. Viver não. Viver não é preciso.”